A operação do saneamento na capital do Piauí é realizada pela Aegea há dois anos.

Rogério Tavares, vice-presidente de Relações Institucionais da Aegea, participou em 22 de agosto da edição Nordeste do Fórum de Infraestrutura Regional, realizado pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), em Teresina (PI).

Na ocasião, o executivo esteve ao lado da direção da associação e representantes dos nove governos da região e do governo federal. A programação contou com painéis de três diferentes vertentes, Saneamento & Resíduos Sólidos, Energia e Transporte & Logística, em que representantes do setor privado, agências reguladoras, agentes financiadores e de diferentes esferas do governo tiveram a oportunidade de expor lado a lado ideias e estratégias para garantir maior atração de investimentos para o setor de infraestrutura.

Como destaca Rogério Tavares, “o setor de Infraestrutura é primordial para alavancar o crescimento da economia no longo prazo. A complementariedade de esforços entre entes públicos e privados é crucial para garantir investimentos nesses projetos, que são de base para movimentar o mercado brasileiro”.

A Aegea contribuiu com o debate contando o que tem feito nas concessionárias do Grupo e mostrando os benefícios que a complementariedade de esforços entre setores público e privado têm na melhoria de qualidade de vida da população.

Tavares apresentou os investimentos que a concessionária Águas de Teresina, tem feito, desde 2017 quando assumiu a operação na capital, para, entre outras melhorias, reverter o cenário que a população vivia durante os meses mais quentes, quando o sistema de água ficava sobrecarregado devido a aumento do consumo de água devido a temperaturas na casa dos 40ºC. Assim, com as mudanças implementadas pela nova concessionária, 17 milhões de litros de água por dia foram acrescidos na rede de distribuição, além de elevar de 19% para 31% o índice de cobertura de esgoto desde que assumiu a operação. Iniciativas como esta permitiu, em 2018, uma redução anual de 50% das reclamações.

Outros exemplos das operações que a companhia possui em Campo Grande (MS), Timon (MA) e Manaus (AM) foram apresentados como boas práticas a serem replicadas pelo País para a expansão da rede de cobertura, melhoria e regularização do fornecimento, redução de perdas e eficiência energética do setor de saneamento.

O evento contou com uma programação voltada aos diferentes campos de atuação do setor de infraestrutura, promovendo um debate em torno da agenda de parcerias público privadas como fórmula para desenvolvimento do setor e aquecimento do mercado brasileiro, sendo o saneamento básico parte importante de toda esta equação, levando desenvolvimento econômico e social para cada um dos 5.570 municípios da federação.

Share Button

Os comentários estão fechados.