O jeito Aegea de fazer saneamento básico – De todas as infraestruturas necessárias para que as cidades evoluam de maneira sustentável, nenhuma é mais importante do que garantir o acesso das pessoas aos serviços mais básicos – água potável, coleta e tratamento dos esgotos. Por serem serviços essenciais à vida e ao meio ambiente, a Aegea, com sua experiência e conhecimento aprimorados ao longo de seus oito anos de história, busca superar as expectativas de forma a que os municípios onde atua contem com esses serviços de forma mais rápida, eficiente e responsável.

Muito mais que uma obra de engenharia ou um emaranhado de canos, essa infraestrutura básica, que funciona embaixo da cidade, precisa ser planejada de forma inteligente para preservar os recursos hídricos, dar segurança à qualidade da água e conduzir adequadamente os esgotos até seu tratamento. Cabe à empresa operadora zelar por todos esses aspectos e assim fornecer o melhor serviço ao cidadão.

Com base no que há de mais avançado em tecnologia e gestão, a Aegea conduz suas operações, com alto nível de controle e monitoramento, sempre considerando o contexto local de cada um dos 49 municípios e 11 estados em que atua.

É o caso da operação da Aegea na cidade de Piracicaba (SP). Em apenas dois anos, o trabalho conjunto da empresa com a administração local levou a cidade a um marco histórico no Brasil – atingir o marco de 100% da população atendida com coleta e tratamento de esgoto, tornando-se uma referência para o restante do país. Atingir esse nível é vital para a recuperação do rio Piracicaba, símbolo e peça central da economia da cidade.

Vale ressaltar ainda que coletar e tratar o esgoto tem ligação direta com saúde pública. Estudos apontam que muitas doenças são evitadas quando as pessoas têm acesso ao saneamento – diarreias, hepatite A, verminoses, dermatites, dengue, entre outras. Um exemplo disso é o caso de Campo Grande / MS, onde a expansão dos serviços pela Aegea levou a uma diminuição de mais de 80% das internações por diarreia entre 2003 e 2016.

A operação da empresa na capital sul-matogrossense também é um exemplo no que se refere à redução das perdas de água. Em dez anos de atuação, os investimentos e capacidade técnica da Aegea reduziram o índice de perdas de água potável de 56% para 19%. Esse avanço, que dá mais tranquilidade hídrica à cidade, superou em muito a meta contratual (28%), e fez do município um exemplo quando comparado à média nacional de 38%.

Fazer da empresa um agente de transformação positiva e de desenvolvimento na cidade, respeitando as pessoas e as características de cada município no qual atua – Esse é o jeito Aegea de fazer saneamento.

Share Button

Os comentários estão fechados.