A melhoria na qualidade de serviços prestados em estados e municípios é o principal impacto de elevados padrões de gestão

A Aegea possui um diverso portfólio de investidores que é reflexo de seu compromisso com um modelo de governança corporativa pautado pela transparência, prestação de contas e responsabilidade empresarial. Além dos investimentos acessados via BNDES e Caixa Econômica Federal, a Aegea tem como acionistas o Fundo Soberano de Cingapura (GIC), o International Finance Corporation (IFC) e o Fundo Global de Infraestrutura (GIF).

Ainda que não emita ações, a Aegea faz parte da listagem Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo. A seção destina-se a empresas que adotam, voluntariamente, práticas de governança corporativa adicionais às exigidas pela legislação brasileira, passo importante para o acesso a recursos de financiadores nacionais e internacionais; no caso da Aegea, aportes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A companhia também foi a primeira empresa brasileira de saneamento a receber investimentos da Proparco, instituição financeira francesa.

Quando se trata de serviços públicos prestados por empresas privadas, a qualidade da gestão, a transparência financeira das empresas e as políticas de compliance fazem a diferença. Como destaca o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), ao promover boas práticas as empresas contribuem para a qualidade de gestão da organização, sua longevidade e também para o bem comum.

Ao comunicar com transparência os resultados financeiros e operacionais, a Aegea visa conquistar a confiança de investidores para sustentar o crescimento da Companhia e promover melhorias contínuas na qualidade de vida das pessoas e nos índices socioeconômicos dos municípios e estados em que atua.

Saiba mais:
Aegea Saneamento é uma das 150 empresas mais inovadoras do País
Atuação no setor público exige dupla responsabilidade de prestadores privados

Share Button

Os comentários estão fechados.