Ao aderir à iniciativa, companhia se comprometeu a apresentar relatórios com os resultados alcançados e a atender os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreasde direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Este é o principal objetivo do Pacto Global, iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, da qual a Aegea é signatária, desde 2016.

Dessa forma, a companhia tem contribuído para a defesa e difusão destes valores junto aos funcionários e comunidades onde opera. Ao aderir ao Pacto Global, a Aegea assumiu o compromisso de apresentar, regularmente, os resultados alcançados, a exemplo do que já fez este ano por meio do Relatório Anual de Sustentabilidade, e também de atender os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

As políticas de atuação da Aegea sempre estiveram muito alinhadas com o Pacto Global e via formalização da adesão como um processo natural. Desde então, temos reforçado nosso empenho na disseminação dos princípios nos quais a iniciativa se baseia junto aos nossos funcionários e nas comunidades que atendemos em 10 estados do País”, diz Hamilton Amadeo, CEO da Aegea.

O Pacto Global baseia-se em 10 princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção. Assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos. Eliminar a discriminação no emprego, desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental e combater a corrupção em todas as suas formas são alguns destes princípios.

Share Button

Os comentários estão fechados.