Em entrevista, Tamara Willmann, responsável pela área, comenta os esforços e as metas em compliance para 2017

Dado o contexto atual, a sociedade vem exigindo cada vez mais caminhos novos para o futuro. A Aegea percebeu a necessidade de aprimorar seus processos de compliance para educar, prevenir e punir desvios de condutas, além de trazer mais solidez ao tema dentro da companhia e oferecer confiança ao mercado. Tamara Willmann, responsável pela Gerência de Integridade, comenta os desafios e metas em relação ao tema:

De onde surge a necessidade de um programa de compliance?
Em função da nossa relação com entes públicos, o nosso nível de exposição é muito grande. Por isso o programa vem para nos deixar mais fortes e preparados para enfrentar momentos delicados. A gerência foi criada alinhada ao planejamento estratégico e ao entendimento de que as questões éticas e de integridade são prioritárias.

“O programa não é meu, não é do CEO, não é do conselho – é da empresa. Fazer com que os gestores tenham consciência disso é muito importante para que o programa de compliance tenha sucesso.”

Em que estágio está a implantação do programa?
Existia um grupo de trabalho que se transformou na Gerência de Integridade em março. Revisamos o Código de Conduta, que foi ampliado com as melhores práticas. Vamos implantar 15 políticas no decorrer de 2017, entre elas a política anticorrupção, de prevenção de lavagem de dinheiro, procedimentos de investigação interna, de participação em licitações e de proibição de pagamento de facilitação. Teremos também uma agenda de comunicação e treinamentos intensa ainda este ano.

Qual será o maior desafio?
Garantir o envolvimento de todos na Aegea e também estimular o senso de responsabilidade, pois o programa não é meu, não é do CEO, não é do conselho – é da empresa. Fazer com que os funcionários tenham consciência disso é muito importante para que o programa tenha sucesso.

Quais são as metas a curto prazo da Aegea?
Trata-se de um processo contínuo, que está em constante evolução. Capacitar as equipes em relação ao tema é uma das nossas prioridades. A Compliance Total, empresa que nos apoia nesse processo, tem cursos de treinamento de compliance já estruturados que serão utilizados como ensino à distância (EAD). A partir desses cursos, a área de compliance da Aegea elaborará cursos próprios para amadurecer o programa. Acreditamos que em dois ou três anos já será possível perceber avanços ainda mais sólidos em nossa cultura.

Share Button

Os comentários estão fechados.