Campo Grande recebeu mais de R$ 961 milhões de reais em investimentos em água e esgoto que transformaram o cenário do saneamento básico da Capital nos últimos anos. Desde 2.000, os serviços são administrados pela empresa Águas Guariroba, que completa 15 anos de concessão nesta sexta-feira, 23 de outubro.  Hoje a cidade se destaca no cenário nacional pelo índice de abastecimento de água tratada – que chega a 99,8% da população. Com o avanço do programa de universalização, nos próximos 10 anos, todos os bairros terão acesso a tratamento de esgoto.

 Uma das primeiras empresas privadas a operar os serviços de água e esgoto de uma capital, hoje a Águas Guariroba faz parte da Aegea Saneamento e é a maior concessionária da companhia, que atua em 41 municípios. “O que diferencia Campo Grande hoje no Brasil é o planejamento e a busca constante pela eficiência nos serviços prestados” afirma o diretor presidente da empresa, José João Fonseca. “Já investimos quase um bilhão para melhorar e ampliar o acesso da população ao tratamento de água e de esgoto. Obter estes recursos só é possível quando trabalhamos de forma eficiente”.

Antes da concessão, o abastecimento de água estava disponível para 96% da população. Além das obras de ampliação em locais que não contavam com o serviço, a Águas Guariroba investiu na perfuração de poços de captação subterrânea, novos reservatórios, obras para interligar os sistemas de reservação nos bairros e redução de perdas. O sistema de abastecimento de água foi automatizado e é monitorado em tempo real através do Centro de Controle Operacional (CCO). Por meio de computadores e telões, técnicos controlam 24 horas por dia o funcionamento das captações de água, nas represas dos córregos Guariroba, Lageado e 150 poços profundos. Também operam a longa distância os níveis dos reservatórios nos bairros, as estações de bombeamento, o tratamento e a pressão na rede de distribuição. O índice de perdas com vazamentos, fraudes e medição ineficiente foi reduzido de 56% (2006) para 19% (2014) – inferior à média nacional (37%) e um dos menores entre as capitais.

Com os investimentos, o sistema de distribuição de água ficou mais eficiente e capaz de atender a população sem risco de racionamento nos períodos de alto consumo, como o calor e a estiagem. Pesquisa promovida pela Águas Guariroba para mensurar a satisfação dos usuários mostra que o  abastecimento de água está entre os serviços públicos que mais trazem satisfação aos moradores: 94%  afirmaram que “funciona bem”. A dona de casa Vilma Rodrigues Pereira Prates, do Jardim Columbia, é uma das clientes que avaliam de maneira positiva este serviço. “A questão da água é excelente”, aponta. “Depois que a Águas Guariroba assumiu, melhorou muito esse tratamento. Inclusive em relação a doenças: o número de crianças com infecção intestinal diminuiu, hoje a gente quase não ouve falar dessas coisas”, destaca.

O levantamento realizado este ano mostra ainda que, de maneira geral, os serviços prestados pela empresa têm 87% de aprovação junto aos usuários. “Acredito que essa aceitação seja devido a todos os programas de educação ambiental e de integração com a comunidade que desenvolvemos”, defende o presidente José João Fonseca. “Não adianta só fazer os investimentos. É importante saber passar para a população a importância disso”, completa.

Esgoto e saúde

No início dos anos 2.000, o esgoto era um desafio em Campo Grande: estava disponível para apenas 18,72% população. Com o Programa Sanear Morena, o serviço de coleta e tratamento foi ampliado para 81,83% e perdeu o estigma de obra enterrada. O acesso a saneamento mudou a realidade dos bairros e trouxe resultados para a saúde dos moradores.

Um estudo que cruza dados do Datasus (Sistema de Informações do Ministério da Saúde) e do IBGE comprova que diminuiu a taxa de internações por diarreias no município. No ano de 2003, o índice era de 157,4 a cada 100 mil habitantes e, em 2013, o número caiu para 22,2 a cada 100 mil habitantes, uma redução de cerca de 86%.

Segundo diretor presidente da Águas Guariroba, José João Fonseca, universalizar o acesso ao tratamento de esgoto é a principal meta da Águas Guariroba e, até 2025, a concessionária deverá investir R$ 636 milhões na terceira etapa do Programa Sanear Morena, que está em andamento.

 “O gráfico de redução das diarreias acompanha diretamente a ampliação da rede de esgoto. Veja a importância que tem a coleta e principalmente o tratamento. Muito diferente de outros lugares, aqui 100% do que nós coletamos, nós tratamos. O resultado disso é mais qualidade de vida para as pessoas”, afirma.

Share Button

Os comentários estão fechados.