Nesta quarta-feira, 30 de setembro, em São Paulo, a partir das 9 horas, será realizado o evento “Avanços em Saneamento Básico – Exemplos de que a universalização é possível”, promovido pelo Instituto Trata Brasil e o Grupo de Economia da Infraestrutura e Soluções Ambientais da FGV, que reunirá empresas públicas e privadas do setor.

A Aegea, companhia privada de saneamento básico que opera em 41 municípios brasileiros, será representada por José João Fonseca, presidente da Águas Guariroba, concessionária que atende a cidade de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Fonseca participará do painel “Relacionamento com Stakeholders” que contará também com a participação de Gilmar Machado, prefeito de Uberlândia, no estado de Minas Gerais.  O mediador do painel é o Alceu Galvão,  coordenador de Saneamento da Secretaria das Cidades Estado do Ceará.

“O diálogo e a prestação de contas para autoridades, órgãos competentes e a população são premissas do trabalho realizado pela Águas Guariroba. Neste ano de 2015, tivemos a 5ª edição da pesquisa que realizamos junto aos usuários e 87% aprovam o serviço prestado, número que vem crescendo ano a ano desde a primeira pesquisa feita em 2009”, conta Fonseca.

Águas Guariroba

A Águas Guariroba é a concessionária responsável pelos serviços públicos de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul. Em 23 de outubro de 2000, iniciou suas atividades mediante contrato de concessão assinado com a prefeitura de Campo Grande.

À época da concessão, o abastecimento de água não era universalizado: chegava a 96% da população. O esgotamento sanitário era um desafio ainda maior: estava disponível para apenas 18,72%.

A partir de novembro de 2005, a concessão passou para o grupo majoritário da Aegea, sendo a primeira empresa de saneamento da holding. Durante esses quase dez anos de gestão, foram investidos R$ 779 milhões para ampliar e melhorar os serviços de água e de esgoto do município.

Hoje o abastecimento de água tratada chega a 99,7% da população – de 853 mil habitantes (IBGE 2015). A água vem de duas captações superficiais – nas represas dos córregos Guariroba e Lageado – e 150 poços subterrâneos.

Hoje o sistema de abastecimento de água de Campo Grande está preparado para produzir 30% mais água do que a demanda de consumo da cidade, o que garante segurança hídrica mesmo em períodos de estiagem e calor.

Uma das metas alcançadas pela Águas Guariroba durante a concessão foi a redução de perdas no sistema de abastecimento de água. O trabalho iniciou em 2006, quando o índice era de 56%. Hoje é um dos menores entre as capitais brasileiras: em torno de 19%. A média nacional é de pouco mais de 36%.

A Águas Guariroba executa o maior investimento em obras de esgoto da história da cidade de Campo Grande. O Programa Sanear Morena, lançando em 2006, está na sua terceira fase e elevou o índice de coleta e tratamento de esgoto de 18,72% para 81,83%. Uma pesquisa realizada junto aos serviços públicos de saúde do município mostra que entre 2003 e 2013, o número de internações por doenças relacionadas ao saneamento teve queda de 86%, passando de 157,4 internações cada 100 mil habitantes para 22,2.

Serviço:

Evento: “Avanços em Saneamento Básico – Exemplos de que a universalização é possível”

Data e Horário: 30 de setembro, quarta-feira, às 9h30.

Local e endereço: Auditório Itaú – FGV, Rua 9 de Julho, 2.029, em São Paulo.

 

Atendimento à imprensa:

Edelman Significa

Daniela Queiroz

Tel.: (11) 3066-7783 / (11) 96874-0492

daniela.queiroz@edelmansignifica.com

André Machado

Tel.: (11) 3060-3365

andre.machado@edelmansignifica.com

Share Button

Os comentários estão fechados.