O Estado do Mato Grosso do Sul teve o menor índice de internações em decorrência de doenças transmitidas pela água, segundo estimativa da SIS 2013 (Síntese dos Indicadores Sociais), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A taxa de internação por doença transmitida através da água foi de 0,1 para cada grupo de 100 mil habitantes, o menor percentual do País entre os 27 Estados Brasileiros. O baixo índice de doenças é um reflexo da qualidade da água tratada e oferecida pelas concessionárias do serviço no Estado e na Capital, respectivamente, Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e Águas Guariroba, pertencente à Aegea, holding de saneamento do Grupo Equipav.

Do período de 2005 a 2009, o nível de cobertura de água no Mato Grosso do Sul saltou de aproximadamente 95% para 99%, nível atual, e o nível de cobertura de esgoto saiu de aproximadamente 32% para 60%, e hoje se encontra em 73%.

A importância da universalização dos serviços de saneamento ultrapassa a questão do fornecimento e representa impacto direto na economia, na saúde pública e na administração dos recursos naturais. Devido à sua influência sobre a saúde da população, tem papel essencial na formulação de políticas públicas de prevenção para o setor.

Share Button

Os comentários estão fechados.