Para garantir que Campo Grande obtenha os menores índices de vazamentos na rede de água, a Águas Guariroba investe em tecnologias e melhorias no sistema operacional de abastecimento da cidade. Entre os avanços implementados pela empresa, está a instalação de válvulas redutoras de pressão com tecnologia israelense.

Os equipamentos estão sendo implantados em áreas da Capital com ocorrências mais frequentes de vazamento de água na rede. O resultado da mudança é a redução de 50% destes casos em áreas onde a nova válvula já está em operação, conforme aponta a gestora de Combate a Perdas da concessionária, Suellen Alves Ferreira.

A perda é a diferença entre o volume de água disponibilizado para o abastecimento público e o volume que tem seu consumo registrado. Vazamentos e irregularidades nas ligações de água são alguns exemplos de causas de perdas. Para combatê-las, a Águas Guariroba investe, somente neste ano, R$ 2,7 milhões.

“A maioria das ações para combater perdas por vazamentos, tem como objetivo reduzir a pressão da água. Temos um gerenciamento de pressões através das válvulas redutoras”, explica Suellen. Este sistema de gerenciamento pode ser manual ou automatizado, quando a pressão da água que passa pela rede pode ser alterada de forma remota diretamente do Centro de Controle Operacional (CCO) da empresa.

Ações de combate a perdas de água são desenvolvidas desde 2006 pela Águas Guariroba, empresa da Aegea, holding de saneamento do Grupo Equipav. De lá para cá, o índice em Campo Grande caiu de 56% para os atuais 20,59% – um dos menores do País. A média brasileira de perda de água é de 37,57%, segundo levantamento do Instituto Trata Brasil.

Share Button

Os comentários estão fechados.