Com a conquista de 18 concessões em 2012, das quais 17 no Mato Grosso, a Aegea, holding de saneamento do grupo Equipav, fechou o ano com lucro líquido 61% maior, no valor de R$ 107 milhões. A companhia também terminou o ao passado com um aumento de 29,2% da receita líquida, que totalizou R$ 422,5 milhões.

“De forma geral, tivemos um ano muito bom, porque crescemos com as novas concessões e com o indício de que outros projetos virão”, afirmou ao Valor o diretor financeiro do grupo Equipav, Flávio Crivellari.

Com os investimentos feitos em suas subsidiárias e na aquisição do controle da divisão de saneamento do Grupo Dias por R$ 66 milhões, no primeiro semestre do ano passado, a dívida líquida da empresa cresceu de R$ 278,3 milhões para R$ 437,1 milhões. A compra envolveu a operação em 16 cidades no interior do Mato Grosso. A relação dívida líquida/Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também aumentou, passando de 1,71 no ano anterior para 2,07 vezes em 2012.

O diretor da companhia, contudo, minimiza a expansão da dívida e diz que a Aegea segue bastante líquida, “pronta para crescer mais e fazer aquisições”. “Temos mais de R$ 300 milhões no caixa e uma relação dívida/Ebitda extremamente confortável e bastante conservadora em relação aos outros players do setor”, afirmou Crivellari.

Em 2012, a Aegea obteve um empréstimo de R$ 100 milhões do International Finance Corporation (IFC, braço financeiro do Banco Mundial), que entrou de sócio na empresa em dezembro, com uma fatia de 2,63%. No ano passado, a empresa ainda fez sua primeira emissão de debêntures, no valor de R$ 150 milhões.

Hoje, a Aegea opera em 25 cidades distribuídas por cinco estados – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Para este ano, a empresa se prepara para expandir a atuação para a região Norte do Brasil. As oportunidades previstas pela companhia estão em concessões plenas (água e esgoto) em cidades pequenas de Rondônia e também no interior de São Paulo.

A empresa também segue na disputa conduzida pela Saneago, estatal de saneamento de Goiás, para ser a fornecedora dos serviços de esgoto de quatro cidades do Estado: Aparecida de Goiânia, Trindade, Rio Verde e Jataí.

A Aegea concorre com o consórcio Centro-Oeste, formado pela Foz do Brasil, do grupo Odebrecht, e pelas construtoras Central do Brasil e Norberto Odebrecht. Além disso, a companhia já apresentou manifestação de interesse para participar de parcerias público-privadas da Sanepar e da Corsan, empresas de saneamento do Paraná e do Rio Grande do Sul, respectivamente.

Criada no final de 2010, a Aegea representa o principal negócio da Equipav. Atualmente, detém 13,9% do mercado privado de saneamento no Brasil, em que atua por meio das concessionárias Prolagos (RJ), Águas Guariroba (MS), Águas do Mirante (SP) e Nascentes do Xingu (MT).

Por Beatriz Cutait

Fonte: Jornal Valor Econômico

Share Button

Os comentários estão fechados.